RockinRio Humanorama - VEM CA no Rock in Rio Humanorama

VEM CA no Rock in Rio Humanorama

Nos últimos 30 anos, tenho dedicado minha vida a transformar políticas públicas inclusivas em práticas cotidianas inclusivas, principalmente para quem tem deficiência e vive na pobreza. As pessoas com deficiência são a maior minoria do mundo e, no Brasil, representam, segundo uma das leituras que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) faz de seus dados, quase 25% da população brasileira. São pessoas que enfrentam um cotidiano repleto de riscos, numa sociedade que não as percebe como parte dela e, portanto, naturaliza várias formas de exclusão e discriminação. A falta de comunicação acessível é uma delas.

Segundo a ONU, 82% da população com deficiência do mundo vivem em condições de pobreza, em países em desenvolvimento como o Brasil. São a maior minoria do planeta e representam cerca de 15% da população mundial, enfrentando diariamente problemas como falta de acesso à água, saneamento básico, alimentação, além de educação e informação.

Entre os diversos projetos que a Escola de Gente realiza, organização que idealizei e fundei em 2002, dois têm se destacado diante da imensa exclusão digital intensificada pela pandemia da Covid-19. Por meio deles, a ONU nos escolheu como melhores práticas relacionadas aos ODS - Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (SDG Good Practices). O aplicativo de cultura acessível “VEM CA” e o projeto “Hiperconexão inclusiva”, que promove lives plenamente acessíveis, com Libras, legenda e audiodescrição, agora fazem parte de uma lista das 400 iniciativas de todo mundo eleitas pela ONU exemplares em resposta à Covid-19, em que 12 são da América Latina e quatro do Brasil.

Pessoas com deficiência sempre enfrentaram algum tipo de isolamento social. Com a pandemia e a passagem abrupta do fluxo de informação e de comunicação do presencial para o digital as barreiras de comunicação se multiplicaram. Isto se deu tanto pela baixa conectividade de suas casas e celulares, no caso das populações com deficiência que vivem em situação de vulnerabilidade econômica e financeira, como pela ausência de recursos de acessibilidade nas transmissões e encontros no ambiente digital como Libras, legenda, audiodescrição e linguagem simples.

Não podemos continuar escolhendo quem vai ou não vai acessar informações no online. Todas as ações devem ser planejadas desde o marco zero para que contemplem todos os modos legitimamente humanos das pessoas se expressarem e se comunicarem - é a chamada comunicação acessível.

Por isso aceitamos o convite do Rock in Rio Humanorama para relançar, neste espaço, o aplicativo VEM CA, que acaba de ganhar novas funcionalidades. O Rock in Rio Humanorama promoverá - com recursos de acessibilidade - conversas e encontros por um mundo melhor e mais humano, incentivando as pessoas a refletirem e compartilharem ideias e percepções diversas. Que espaço mais completo para relançarmos o premiado aplicativo VEM CA, o primeiro plenamente acessível pensado e produzido no Brasil?

Com mais de 15 mil downloads, o aplicativo VEM CA, lançado no final do ano 2019, teve sua trajetória de sucesso interrompida pelo isolamento social que esvaziou a oferta de arte, cultura e entretenimento no presencial. Percebemos então que a conjuntura da Covid-19 havia aumentado a responsabilidade social do VEM CA, por sua acessibilidade plena e ainda rara em aplicativos no Brasil e no mundo. Foi assim que o C de cultura virou também C de conexão, C de conhecimento e C de conteúdo online. E tudo se encontra no lema do VEM CA: sem acessibilidade a arte não vive.

O VEM CA, a ser apresentado no Rock in Rio Humanorama 2021, oferecerá agora eventos virtuais que trazem acessibilidade a todos os públicos. São múltiplas possibilidades de busca, com data e local, combinando os 24 tipos de atividades culturais (que agora incluem também artigos acadêmicos, podcasts, publicações de matérias etc.) com 12 tipos de acessibilidade, algumas apenas no presencial: assento acessível, audiodescrição/guia acessível, banheiro acessível, elevador/rampa, gratuidade, legenda, Libras, Libras tátil, linguagem simples, piso tátil, publicações acessíveis e visita tátil.

Acessado gratuitamente, o app também conta com espaço para profissionais de acessibilidade, que podem se cadastrar no aplicativo e integrar um banco de dados inédito no Brasil. Pessoas e empresas interessadas em praticar mais acessibilidade podem realizar buscas para encontrar tais profissionais e, dessa forma, o aplicativo vai fomentar a geração de emprego e renda no setor de acessibilidade.

Seja bem-vindo ao VEM CA, que pode ser baixado em qualquer loja gratuitamente em quase 10 mil tipos de celular. Conto com você para disseminar a ideia e a prática de um mundo sem barreiras de comunicação no online. Queremos que o maior legado da pandemia seja uma internet planetária gratuita, online e acessível. Contamos com você.


Assine a nossa Newsletter e entre nessa conversa conosco, aqui.



Avatar - Claudia Werneck
Claudia Werneck

Defensora incansável da inclusão, é a única escritora brasileira recomendada oficialmente pela UNESCO e pelo UNICEF. Jornalista com especialização em Comunicação pela UFRJ e Saúde pela Fiocruz, é autora de 14 livros sobre diversidade e inclusão publicados em português, espanhol e inglês, com mais de 400 mil livros vendidos. Já palestrou sobre sua obra inclusiva em 15 países. Atualmente é colunista da Revista Pais & Filhos. Como empreendedora social, idealizou a Escola de Gente - Comunicação em Inclusão. Em nome desta ONG e pelo ativismo político ao qual se dedica, já recebeu mais de 60 reconhecimentos e premiações nacionais e internacionais. Na América Latina, foi precursora ao disseminar o conceito de sociedade inclusiva (ONU, 1990).

Link copied!
Este site não suporta Internet Explorer. Por favor utilize outro browser da sua preferência.